Hummingbirds tales

I turned my passion for hummingbirds into two stories in 2022 that I’m very proud of.

First, let me tell you a bit about this passion. I have half a dozen feeders on my balcony and they get a swarm of hummingbirds all day long. I also made them a water fountain, and it is such a delight to see them bathing. I tend to photograph a lot and post on my Instagram.

When I was looking for ways to tend to my “hummers”, or “beija-flor” (flower kisser) in my native Portuguese, I came across Carole Turek, a 70-year-old anaesthetist who became a nature photographer and a very popular YouTuber. She has been travelling the Americas to photograph all 365 species of hummingbirds in the world.

Turek lives in Studio City, very near my house, so I went there for an interview for Folha de S.Paulo. Here is a snippet of the story.

LOS ANGELES (EUA) – Depois de dois dias acampando em montanhas frias e remotas do norte da Colômbia, a americana Carole Turek atingiu 3.000 metros de altitude e finalmente avistou o que tanto procurava: um passarinho de apenas 12 centímetros, um dos mais raros do mundo, que bebericava flores laranjas sem ligar para a chegada dos visitantes.

O colibri-de-barba-azul era a 150ª espécie de beija-flor registrada pela fotógrafa de então 70 anos. A viagem fazia parte de sua missão de fotografar todas as 365 espécies de beija-flores do mundo, que habitam apenas as Américas, do Alasca (EUA) a Ushuaia (Argentina). Desde 2018, ela já fez 197 registros em sete países. Continue lendo na Folha de S.Paulo.

The guardian of hummingbirds in Brazil

Brazil is home to 84 species of hummingbirds, including 16 endemic ones, compared to 15 in the US. So when I was in Sao Paulo in the end of 2021, I went to see Jonas D’Abronzo, a retired engineer who has been taking care of a hummingbirds sanctuary for the past 20 anos in Ubatuaba, a coastal city in the São Paulo state.

The Instagram post below has some videos of different species at Seu Jonas’.

I interviewed him at his house and photographed some of the 20 species that normally visit him and his dozen feeders. He taught me how to build a bee-proofed feeder and we talked about his life, his visiting flying friends, and how different universities have done scientific research there.

I wrote the story for Ecoa and here is a snippet:

UBATUBA, SP – Às 4h30 da manhã, o paulista aposentado Jonas D’Abronzo já está de pé levando comida até a varanda de sua casa em Ubatuba, litoral de São Paulo. São mais de dez garrafinhas de plástico com água e açúcar que ele pendura com fios de pesca, rapidamente atraindo ao seu redor um zum-zum-zum de cores frenéticas.

São os beija-flores da região que chegam para o café da manhã. Os passarinhos ligeiros, muitos de plumagem brilhante, alongam-se na refeição e por ali ficam o dia inteiro, como hóspedes numa pousada “all inclusive”. Cuidadoso e sempre animado, Jonas limpa e reabastece as garrafinhas assim que se esvaziam.

Há 22 anos, o técnico de eletrônica de Piracicaba trocou a vida agitada da capital paulista pela tranquilidade do mato na serra do litoral. O plano era virar um ermitão, mas não deu certo. Acabou anfitrião de centenas de aves, assim como de pesquisadores de universidades brasileiras e passarinheiros do mundo todo que batem à sua porteira com regularidade. Continue lendo no Ecoa.

Here are some of the photos I took at Seu Jonas’, including two of non-hummers

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s