Caçando a aurora boreal

17095278

Foto Divulgação

O mais norte que já fui na vida foi para o Canadá, na província de Yukon, pertinho do Alasca. Um frio bravo, precisei de roupas especiais e passei três noites acordada para conseguir ver a tal aurora boreal. E nem foi tão absurdamente sensacional como na foto acima (foto de divulgação), mas valeu a pena.

Também fui ao Canadá no mesmo ano para visitar Whistler, o maior resort de esqui da América do Norte. Fica pertinho de Vancouver, fácil de chegar.

E para quem procura mais neve e mais esqui, visitei na mesma época a cidade de Park City,  a 45 minutos de carro do aeroporto de Salt Lake City, capital de Utah, nos EUA. Desde 2015, a região virou o maior complexo de esqui dos EUA, ultrapassando Vail, outro resort que, como Aspen, fica no Estado vizinho do Colorado.

Abaixo as três matérias que escrevi para a Folha de S. Paulo sobre essas viagens.

Aurora boreal é ‘pepita de ouro’ para buscar no norte do Canadá

No fim do século 19, jazidas reluzentes de ouro atraíam forasteiros para o então inóspito território de Yukon, no extremo norte do Canadá. Hoje, um tipo diferente de brilho arrasta curiosos para esta região de fronteira com o Alasca -ainda que seja tão difícil de achar quanto as cobiçadas pepitas douradas.

É a aurora boreal, formada por luzes coloridas que parecem dançar no céu, algo típico de países do hemisfério Norte. Em linhas gerais, este fenômeno natural ocorre devido a ventos solares carregados de partículas de energia que se chocam com átomos da atmosfera.

A cidade de Whitehorse, que mantém bares, shows de cancã e arquitetura de Velho Oeste da época do ouro, concentra os passeios turísticos de Yukon para caçar as luzes, entre as 22h e as 2h. Continua aqui na Folha de S. Paulo…

Whistler, no Canadá, abriga o maior resort de esqui da América do Norte

IMG_20160223_144132.jpgIMG_20160223_120554.jpg

Conhecida por abrigar o maior resort de esqui da América do Norte, a cidade canadense de Whistler foi criada nos anos 1960 com o objetivo de atrair a Olimpíada de Inverno –o que foi acontecer só em 2010 e apenas com alguns esportes.

Mas a ideia vingou entre esquiadores e o lugar se tornou a estação mais popular do país. Hoje, os números impressionam. Formado por duas montanhas, Whistler e Blackcomb, o complexo tem mais de 200 pistas e 37 teleféricos, de todos os tipos. Continua aqui…

IMG_20160223_120052.jpg

Festival de cinema e glamour atraem esquiadores a Park City, nos EUA

Não é preciso status de celebridade para aproveitar o glamour de Park City, uma cidade charmosa de 8.000 habitantes conhecida por hospedar todo mês de janeiro o Festival de Cinema de Sundance, que lota restaurantes e hotéis com festas repletas de gente de Hollywood.

Com grandes investimentos em turismo nos últimos anos, Park City começou a rivalizar com a clássica Aspen nos quesitos esqui e luxo. Continua aqui…

 

Anúncios